Conceito

 

O lançamento da Ninja H2R 2015 foi recebido com espanto. A colaboração em um nível sem precedentes entre companhias dentro do grupo Kawasaki, culminou com a produção de um modelo Supersport com Supercharger, único no mundo, o que comprova a proeza tecnológica da Kawasaki. Inúmeras inovações de engenharia tornaram possíveis sua performance fenomenal. Sua manufatura e estilo requintados fizeram cabeças virarem e queixos caírem. Mas o que realmente impressiona é sua experiência sensorial única, oferecida aos que ousaram pilotá- la. A combinação de aceleração intensa e dirigibilidade em nível de circuitos para modelos Supersport difere de qualquer máquina que um motor aspirado possa fornecer.
Para o modelo 2018, a nova Ninja H2R se beneficia de vários upgrades, incluindo o mais novo pacote eletrônico da Kawasaki, e o cuidado na ação da suspensão de alto padrão da Öhlins TTX (amortecedor traseiro). Os fãs da Ninja podem esperar uma experiência ainda mais emocionante.

 

Tecnologia

 

A Ninja H2R é impulsionada por um motor com supercharger com uma potência de mais de 300 CV , e um desenho compacto compatível com as outras motocicletas de 1000 cilindradas do mercado. O ponto chave para alcançar este rendimento incrível concentra-se no supercharger do motor - um conjunto projetado especificamente para motocicleta feito totalmente “em casa”, com a tecnologia da Gas Turbine & Machinery Company, da Aerospace Company e da Corporate Technology Division.

A tecnologia do grupo Kawasaki não está limitada ao supercharger. O know-how tecnológico compartilhado com outras empresas do grupo pode ser encontrada por todas as partes do motor inovador e do quadro. Por exemplo, as asas superiores e inferiores em fibra de carbono que adicionam estabilidade para a condução em altíssimas velocidades foram projetadas com o apoio do braço aeroespacial da Kawasaki. Este é apenas um de muitos exemplos, mas a colaboração entre os grupos e o nível da tecnologia obtida culminaram neste modelo e são a razão pela qual este modelo tem a marca Kawasaki River* exibida em destaque na carenagem superior frontal.

* A marca Kawasaki River é um símbolo de longa data do grupo Kawasaki que monta aos anos 1870. Como política, o uso deste símbolo nos produtos é raro e limitado aos modelos com significância histórica. Esta honra foi concedida à Ninja H2R.

De modo a ser possível oferecer uma aceleração intensa e uma velocidade máxima em uma faixa que nunca foi experimentada antes, era essencial que o motor fosse capaz de produzir uma potência alta. Ao passo que o aumento da cilindrada poderia facilmente trazer uma potência alta, também era um desejo, construir um motor de baixo peso e compacto. Com a utilização de um motor com supercharger ambas as condições seriam atendidas: uma potência de mais de 300CV e o tamanho do motor compatível com outras motocicletas de 1000cc do mercado. Com projeto “feito em casa”, o imenso potencial deste motor altamente compacto é um testemunho da tecnologia do grupo Kawasaki.

Com um quadro em treliças a Ninja H2R oferece uma solução elegante, leve, de modo a atender as necessidades de um chassis que precisa ter performance em um circuito fechado. Tendo que ser capaz de suportar uma potência enorme de um motor de mais de 300cv, ele tem um equilíbrio de rigidez e exigibilidade que permite um alto nível de estabilidade e ao mesmo tempo é capaz de lidar com distúrbios externos em altas velocidades. O seu desenho aberto também ajuda a dissipar o calor gerado pelo motor com supercharger de forma eciente.

O desenvolvimento do quadro com treliças fez bom uso da mais recente tecnologia de análises e de um feedback substancial de testes de rodagem.

O diâmetro, a espessura e as dobras de cada tudo deste quadro com treliças foram cuidadosamente selecionados de modo a obter a rigidez necessária para cada parte do quadro. As treliças foram feitas basicamente de aço de alta tensão.

De modo a manter tanto a estabilidade em linha reta e o controle da direção ao pilotar em alta velocidade, a Ninja H2R possui alguns dispositivos aerodinâmicos para assegurar que a roda dianteira tenha um forte contato com o solo.

No lugar dos espelhos, a Ninja H2R apresenta asas feitas com o material CFRP montadas na ca- renagem superior. Projetadas pela Kawasaki Aerospace Company, elas apresentam dobras nas pontas para suavizar o fluxo de ar nas extremidades reduzindo a resistência dos vórtices que causariam turbulência ou distúrbios no fluxo laminar das asas, necessário para gerar downforce de forma efetiva.

A carenagem superior posiciona a admissão do Ram Air na posição mais eciente possível.

Carenagens e spoilers compactos foram desenhados para ajudar na dissipação de calor. A carenagem traseira possui um desenho divido em 3 peças extremamente compacto. A porção central é mais alta criando um formato aerodinâmico que ajuda a suavizar o uso de ar quando o mesmo passa pelo condutor. O vento também pode passar entre as peças central e lateral reduzindo a resistência do ar.

A suspensão de corrida da Kayaba KYB AOS-II (usada pela primeira vez em uma motocicleta do asfalto na Ninja H2R 2015) oferece uma magnífica performance.     Esta é a primeira vez que é utilizada na indústria de motocicletas uma suspensão de alta per- formance baseada nos modelos de motocross com separação entre ar e óleo.

O desenho avançado e de visual high-tech do painel de instrumentos converge para montar a imagem de estar pilotando um caça. Os controles e interruptores manuais deixam todas as opções disponíveis para os pilotos literalmente na ponta de seus dedos.

O novo painel apresenta um visor para o ângulo de inclinação a função que registra o ângulo máximo de inclinação (graças à inclusão da unidade IMU – Unidade de Medição Inercial), um novo indicador de sobrealimentação (boost) e um indicador para a IMU.

Embora não possa ser negada a alta performance da Ninja H2R, como ela não foi pensada para ser uma moto de corrida para fazer voltas rápidas de forma eciente, ela não precisa das acomodações espartanas encontradas na maioria dos modelos supersport construídas para estem. A interface homem-máquina permite ao condutor aproveitar a performance da moto com um conforto razoável. Mesmo que posição de pilotagem, ergonomia e design do cockpit tenham sido todos projetados primordialmente e principalmente para colocar o piloto na melhor posição possível para controlar esta máquina maravilhosa, a impressão do piloto não é de austeridade, mas de uma qualidade superior, com controles de alta tecnologia e acabamento impecável.

KCMF (Kawasaki Cornering Management Function - Função de gerenciamento de curvas): Pacote de gerenciamento total do motor & chassi . A força da eletrônica de ponta da Kawasaki tem sempre sido a sua programação altamente so- fisticada que, com um mínimo de hardware, fornece à ECU uma fotografia precisa e em tempo real do que está acontecendo com o chassi.

Na Ninja H2R, o KCMF supervisiona os seguintes sistemas:

- KTRC (incluindo controle de tração, empinamento e deslizamento).
- KLCM (Modo de controle de largada)
.
- KIBS (incluindo controle de guinada e frenagem em curva).
- Kawasaki Engine Brake Control (controle do freio motor).

A utilização da unidade compacta da Bosch permite adicionar mais uma camada de precisão nos sistemas já de alto nível KTRC, KLCM e KIBS.

Novo * A IMU trabalha ao longo de 6 graus (6 DOF) de liberdade a serem monitorados. A aceleração ao longo dos eixos longitudinal, transversal e vertical, mais a taxa de rolagem e a taxa de passo são medidas. A taxa de guinada é calculada através do software original Kawasaki. (Ilustração D)

Novo * O feedback adicional do IMU da uma fotografia em tempo real ainda mais clara da orientação do chassi do que a programação dos sistemas anteriores era capaz de predizer. Isso permite um gerenciamento ainda mais preciso para o controle dos limites.

A Ninja H2R é a primeira motocicleta Kawasaki a sair de fábrica com o quick shifter. Para o modelo 2018, o quick shifter permite também mudanças de marcha para baixo sem o uso da embreagem.

Novo * De modo a complementar a grande potência do motor e a transmissão do tipo dog ring, o sistema quick shifter permite mudanças de marcha para cima e para baixo de modo a produzir uma aceleração contínua e uma desaceleração rápida e fácil.

A pintura cromada-espelhada utilizada na Ninja H2R foi desenvolvida pela Kawasaki especificamente para motocicletas. A superfície altamente reflexiva se soma ao design eston- teante da motocicleta. É possível encontrar pinturas de aparência similar nas pistas de corrida, mas seu uso na Ninja H2R 2015 foi o primeiro veículo de produção seriada a usar este tipo de pintura tanto na indústria de carros quanto de motocicletas. O rigoroso controle de qualidade da Kawasaki garante um acabamento de alta durabilidade.

 

Precisão e Perfeição

De modo a garantir um design digno de
um modelo que carrega os nomes “Ninja” e “H2”, o conceito para o estilo deste modelo foi “Design de força intensa”. Como uma motocicleta topo de linha da marca Kawasaki, era necessário: presença e um estilo que refletisse sua incrível performance. Mas
o design é muito mais do que simples cosmética. Ao passo que o seu design das linhas é certamente atraente, a Ninja H2R também possui uma beleza funcional, onde cada peça foi esculpida de modo a obter estabilidade em altas velocidades, e o design de suas carenagens também maximiza a performance de refrigeração e a dissipação de calor, ajudando a atingir uma potência de mais de 300PS.
Além disso, o duto de ar do Ram Air está posicionado de modo a trazer ar fresco para o Supercharger. Mais do que qualquer
outra motocicleta Kawasaki fabricada até hoje, a Ninja H2R é uma bela amostra de manufatura, qualidade em sua construção
e encaixes e acabamentos soberbos – juntamente com a pintura espelhada prateada e brilhante especialmente desenvolvida para este modelo.

Especificações

 

MOTOR
 Tipo  Refrigeração líquida, 4 tempos, 4 cilindros em linha
 Cilindrada  998 cm3
 Diâmetro x curso  76,0 x 55,0 mm
 Taxa de compressão  8,3 : 1
 Sistema de vãlvulas  DOHC, 16 válvulas
 Sistema de combustível  Injeção de combustível: ø50 mm x 4 com injetores duplos
 Sistema de admissão  Kawasaki Supercharger
Ignição Digital
Partida Elétrica
Lubricação Lubricação forçada, cárter úmido com radiador de óleo
TRANSMISSÃO
Transmissão 6 velocidades, retorno, dog-ring
Relação nal Por corrente
Relação de redução primária 1,551 (76/49)
Relações de marcha: 1a 3,188 (51/16)
Relações de marcha: 2a 2,526 (48/19)
Relações de marcha: 3a 2,045 (45/22)
Relações de marcha: 4a 1,727 (38/22)
Relações de marcha: 5a 1,524 (32/21)
Relações de marcha: 6a 1,348 (31/23)
Relação de redução final 2,333 (42/18)
Embreagem Banhada em óleo e multi discos, manual
QUADRO
Tipo Com treliças, aço de alta tensão, com balança traseira com chapa de fixação
Curso da roda: Dianteiro 120 mm
Curso da roda: Traseiro 135 mm
Pneu: Dianteiro 120/600 R17
Pneu: Traseiro 190/650 R17
Caster (rake) 25,1°
Trail 108 mm
Ângulo de esterçamento (Esq/Dir) 27°/ 27°
SUSPENSÃO
Dianteira: Garfo invertido de ø43 mm com amortecimento de retorno e de compressão, pré-carga na mola
Traseira: Novo amortecedor Uni-Trak, Öhlins TTX36 amortecido a gás com reservatório do tipo piggyback, com ajustes para compressão e retorno, mais ajuste de pré-carga da mola e molas do tipo top-out
FREIOS
Dianteiro: Tipo Duplo, semi-flutuante, com discos Brembo de ø330 mm
Dianteiro: Pinça Dupla com fixação radial, monobloco e 4 pistões opostos Brembo M50
Traseiro: Tipo Simples com disco de ø250 mm
Traseiro: Pinça Brembo, 2 pistões opostos
DIMENSÕES
Comprimento total 2.070 mm
Largura total 850 mm
Altura total 1.160 mm
Entre eixos 1.450 mm
Altura mínima do solo 130 mm
Altura do assento 830 mm
Peso em ordem de marcha 216 kg
Capacidade do tanque 17 litros
PERFORMANCE
Potência máxima 228 kW {310 cv} / 14.000 rpm
Potência máxima com Ram Air 240 kW {326 cv} / 14.000 rpm
Torque máximo 165 N.m {16,8 kgf.m} / 12.500 rpm

Galeria

Solicite uma Proposta

Período de Reservas Encerrado.

A Ninja H2R modelo 2018 será importada oficialmente para o Brasil sob encomenda.

.

Copyright 2016/2017 - Kawasaki Motores do Brasil LTDA