Rea vence as duas baterias no GP da Espanha e Kawasaki conquista título de construtores

hi_R12_Jerez_WorldSBK_2017_Sunday_Kawasaki_Team_GB41072

São Paulo, 22 de outubro de 2017 –   A Kawasaki Racing Team teve um final de semana quase perfeito na disputa da etapa da Espanha do Mundial de SuperBike. O campeão antecipado, Jonathan Rea (#1), venceu as duas baterias no tradicional Circuito de Jerez e a Kawasaki confirmou o favoritismo e conquistou o campeonato na disputa entre fabricantes. A marca japonesa alcançou 549 pontos e comemorou mais um título nesta temporada. A 12ª e penúltima rodada da competição só não foi ainda melhor devido aos resultados de Tom Sykes (#66). Apesar de comemorar o centésimo pódio da carreira, o piloto britânico perdeu a vice-liderança do campeonato e agora ocupa a terceira posição, empatado em número de pontos com Chaz Davies (#7), da Ducati.

Com a tranquilidade de entrar na pista com o tricampeonato no bolso, Jonathan Rea não teve grandes dificuldades para alcançar à sua 14ª vitória na temporada 2017 e dominar a etapa em Jerez de la Frontera. A maior disputa ocorreu na primeira bateria realizada no sábado (21). O norte-irlandês, que largou em segundo, tomou a dianteira na volta inicial, porém, não conseguiu abrir vantagem para o então vice-líder, Marco Melandri (#33), da Ducati. Os dois pilotos brigaram pela liderança ao longo de quase toda a prova e revezaram a ponta. Entretanto, o italiano teve problemas mecânicos nas voltas finais e abandonou a corrida. Com isso, Rea reassumiu a primeira posição e recebeu a bandeirada em primeiro.

Enquanto isso, Tom Sykes garantiu o terceiro lugar na primeira bateria e comemorou o seu centésimo pódio da carreira. O piloto britânico largou em quarto e passou a maior parte da prova atrás de Chaz Davies, seu principal adversário nesta temporada. Com a quebra da Melandri, Sykes ganhou uma posição e recebeu a bandeirada em terceiro.

Já na segunda bateria, disputada no domingo (22), Jonathan Rea foi impecável. O piloto liderou a prova de ponta a ponta e garantiu os pontos necessários para a Kawasaki faturar o título no campeonato de construtores com uma rodada de antecedência.

“A Kawasaki ganhou o campeonato de construtores hoje [domingo] e [o mérito] não foi apenas da moto, do piloto, da gestão ou do chefe de equipe. Foi de cada pessoa dentro do time e no departamento de corrida no Japão. Todos participaram desse resultado e eu estou muito orgulhoso de fazer parte disso. Na corrida, tive uma largada muito boa. Meus mecânicos estavam me incentivando logo antes de sair para o grid. A vitória veio do meu chefe de equipe, Pere Riba, que me pediu para confiar nele com algumas mudanças de geometria e no pneu dianteiro. O resultado foi fantástico”, comentou Rea.

Para Tom Sykes, o resultado não foi tão positivo. O piloto britânico teve problemas de tração na roda traseira de sua moto e obteve apenas o quinto lugar na segunda bateria. Distante dos ponteiros, ele se manteve em sexto ao longo de toda a primeira metade da prova. Na 10ª volta, conseguiu ultrapassar Michael Van Der Mark (#60), da Yamaha, e confirmou a quinta posição. Após a corrida, Sykes falou sobre o resultado e sobre a vitória da Kawasaki na disputa entre fabricantes.

“A Kawasaki realizou ótimas corridas nos últimos anos e certamente tem uma excelente equipe que a ajuda a atingir os seus objetivos. Para a fábrica, obter este título provavelmente é tão especial quanto o campeonato de pilotos. Hoje [domingo] eles receberam o prêmio pelo seu esforço. O quinto lugar não era o que eu esperava. Eu estava ‘brigando’ com a configuração da moto e, para ser honesto, não consegui encontrar a tração traseira ideal. Acabei tentando algumas coisas enquanto pilotava e, finalmente, foi bom manter os tempos de volta em 1’41s baixo. Esse tempo foi tão rápido, ou mais rápido que o de ontem [sábado], mas, seja qual for o motivo, não consegui ter aderência na traseira”, declarou Sykes.

Com o resultado no GP da Espanha, Tom Sykes viu Chaz Davies tomar a sua posição e ocupar a vice-liderança do campeonato. Os dois pilotos somam 363 pontos, porém, devido ao critério de desempate – número de vitórias – Davies ocupa o segundo posto. A definição do vice-campeonato ficará para a rodada final. Para fechar a dobradinha da Kawasaki na temporada 2017, Sykes precisa apenas terminar as provas na frente do adversário. Já seu companheiro de equipe, Jonathan Rea, pode superar o próprio recorde em pontuação. O norte-irlandês tem 506 pontos e, caso vença as duas baterias finais, chegará a 556 pontos, batendo a marca pessoal de 548 pontos conquistados em 2015.

Nas demais categorias do Mundial, a Kawasaki também obteve um ótimo desempenho e garantiu mais quatro pódios. Pela SuperSport 600, o australiano Anthony West (#13), da Kawasaki Puccetti Racing, faturou o terceiro lugar e subiu para a oitava posição no classificatório geral com 62 pontos.

Já a disputa na Superstock 1000 rendeu uma nova dobradinha para a marca japonesa. O ucraniano Illia Mykhalchyk (#55), da TripleM Racing, que corre de Kawasaki, foi o segundo colocado na prova, logo à frente de Toprak Razgatlioglu (#54), da Kawasaki Puccetti Racing, que recebeu a bandeirada em terceiro. Com este resultado, o piloto turco manteve a vice-liderança do campeonato e está a apenas oito pontos do líder. A definição do título ficará para a rodada final.

Por fim, na categoria SuperSport 300, o holandês Scott Deroue (#75), da MTM HS Kawasaki, colocou a fabricante japonesa mais uma vez no pódio. O piloto obteve a terceira colocação no GP da Espanha e segue em terceiro no campeonato com 111 pontos.

Agora o Mundial de SuperBike se prepara para à sua rodada decisiva. A última etapa do calendário 2017 será realizada no Qatar, no Circuito de Losail, nos dias 2, 3 e 4 de novembro.

2017 KRT Rider Statistics

Jonathan Rea: Campeão do Mundo 2015, 2016 e 2017
2017: Raças 24, Vitórias 14, Podiums 22, Superpoles 5
Carreira Vitórias: 52 (37 para Kawasaki)
Podiums de carreira: 110 (68 para Kawasaki)
Polos de carreira: 13 (9 para Kawasaki )

Tom Sykes: Campeão do Mundo 2013
2017: Raças: 22, Vitórias 2, Podiums 16, Superpoles 4
Vitórias na carreira: 33 (33 para Kawasaki)
Podiums de carreira: 100 (99 para Kawasaki)
Pólos de carreira: 42 (42 para Kawasaki)

5 x Campeonato de Cavaleiros (Scott Russell 1993, Sykes 2013, Rea 2015, 2016 e 2017), 1 x Campeonato de Cavaleiros EVO (David Salom 2014)
3 x Campeonatos de Fabricantes (Ninja ZX-10R 2015 e 2016, Ninja ZX-10RR 2017 )
3 x campeonatos de equipes (KRT / Provec Racing 2015, 2016 e 2017)

Kawasaki Estatísticas do Campeonato do Mundo de Superbike de
Kawasaki Vitória total de Kawasaki: 107 – terceiro total
Total de podiums de Kawasaki: 346 – terceiro total
Total de pólos de Kawasaki: 72 segundos



Newsletter


Assinando nossa newsletter você será sempre o primeiro a saber.

Fale com a Kawasaki

S.A.K - Serviço de Atendimento Kawasaki

Atendemos de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 19h00.
Atendimento Nacional: 0800-773-1210

 

Seja um Concessionário

Entre em contato com nossa Central de Atendimento ao Cliente Kawasaki, estamos a sua disposição...

Saiba Mais

Copyright 2015 © Kawasaki Motores do Brasil LTDA. Todos os direitos reservados.